barra lerta

A Barra da Tijuca e o Recreio estão cada vez mais unidos para combater a violência na região e, porque não, no Estado do Rio de Janeiro. Prova disso foi a reunião realizada no Salão de Convenções do hotel Ramada Recreio, onde autoridades do poder público, da guarda municipal e presidentes de associações de moradores debateram no XVI Fórum de Segurança Pública, que teve como moderador o jornalista Claudio Magnavita, editor do Jornal da Barra. O anfitrião do fórum foi Alfredo Lopes, presidente da ACIR Transoeste.

Consenso em praticamente todos os discursos, o ponto alto do encontro foi a integração entre instituições diferentes, além da oportunidade do diálogo entre poderes públicos e moradores que puderam externar suas reivindicações. Outro assunto que não poderia deixar de ser comentado foi sobre a situação caótica em que vive o estado do Rio de janeiro e o país de forma geral. Entretanto, a ordem do dia era usar da criatividade
para driblar a escassez de recursos.

Autoridade maior da polícia civil, o delegado Claudio Leba esteve presente e, numa conversa franca com o público, destacou a valorização do policial na comunidade. Ele falou da importância do trabalho silencioso que sua instituição realiza. A delegada Marcia Julião, da 42ª DP do Recreio, também compareceu e foi muito aplaudida após sua fala, que enfatizou a integração das delegacias da Barra (16ª DP) e do Recreio (42ª DP) com o 31º BPM. Imponente, ela falou de sua garra para enfrentar os desafios e que pode “ajudar a mudar a história”. Julião compareceu ao fórum mesmo passando por situação familiar delicada, com seu filho internado.

O promotor Marcio Almeida resgatou o lema do passado de tolerância zero, conclamando uma nova reunião sobre o tema, tamanha a importância que ele tem na sociedade nos dias atuais. Claudio Magnavita solicitou a criação de uma cartilha em quadrinhos para ser distribuída nas escolas, com os personagens sendo agentes do poder público, para dar a criança uma visão, desde cedo, de segurança pública. Essa cartilha seria patrocinada pelo Jornal da Barra e teria a chancela da Barralerta, comandada por Kleber Machado. Além disso, Magnavita também deu a ideia de um ciclo de palestras sobre o tema nos colégios da região.

A Prefeitura compareceu com a Inspetora Tatiana Mendes, da Guarda Municipal, que valorizou o trabalho de humanização da instituição, pois o foco dela é fazer a diferença dentro dela. A criação do Gabinete de Integração foi um marco da administração atual e uma grande vitória dos órgãos de segurança. Para Tatiana, o que falta para a população do Rio crescer é o respeito às leis, pois muitas querem usar o “jeitinho brasileiro” para se dar bem perante aos outros. Em um dos momentos de mais destaque de sua apresentação, ela disse: “não é a arma de fogo que vai trazer a segurança, mas sim a palavra e a inteligência”.

Outro órgão presente no fórum foi a polícia militar, que esteve representada pelo Tenente Coronel Vanildo Sena Lemos, subcomandante do 31º batalhão da policia militar, e o Major Ivan Blaz, que é portavoz da corporação. Ambos bateram firme na legislação, que para eles, é muita “branda”. Eles citaram casos em que prenderam algum criminoso que rapidamente foi solto pela justiça. Para o porta-voz, alguns personagens querem “subverter a ordem natural” das coisas, que é “o mocinho pegando vilão”.

Após as falas das autoridades, as associações de moradores presentes tiveram a oportunidade de debater problemas e soluções, realizando perguntas e colocando em pauta algumas reivindicações latentes dos moradores da região, como a falta de policiamento no Jardim Oceânico, o abandono de algumas praças públicas e o aumento da prostituição, roubos e furtos em alguns locais. Estiveram presentes: ABM, AMOR, AMAR, AMARosas e AMORE, além da Câmara Comunitária do Recreio e Vargens. Também estiveram presentes políticos como o vereador Marcello Siciliano (PHS) e o superintendente da Barra da Tijuca, Thiago Barcellos, que se ausentou no início do encontro. Ao final do evento, os participantes deixaram o Salão de Convenções do Hotel Ramada com um semblante otimista nos rostos. Isso porque o sentimento é de que o debate não ficou limitado aos discursos prontos e politizados. Ao contrário. Planos concretos foram traçados e o discurso geral é de o XVI Fórum de Segurança Público trará bons frutos para o futuro.

Fonte: Jornal da Barra